A vida não é só café

Outro dia ofereci meus préstimos – ainda existe essa palavra? – a uma colega de trabalho que seria transferida para outra cidade: “Depois vou te passar uma lista de lugares legais para tu conheceres por lá. Vai te ajudar na adaptação”.

Ela respondeu: “Ah! Já sei, tu vais fazer uma lista de cafés, né?”. Claro que minha lista não seria só de cafés. Provavelmente ela disse isso baseada nos meus stories do Instagram. Foi uma forma que achei para “contabilizar” a quantidade de cafés/cafeterias que procuro, visito e/ou frequento.

Se fizermos um ranking lá no apartamento 302 – onde residimos três pessoas, a mais interessada na bebida é a adolescente que manda mensagem desde o quarto pedindo cafééééé pelo menos cinco vezes ao dia e a mãe dela, a estudiosa, responde todas às vezes com todos os efeitos dos exageros do café, incluindo os prejuízos ao sono se consumido da metade da tarde em diante. E a outra pessoa sou eu. 

Recentemente, encontrei uma colega de décadas passadas que me perguntou: “Tu ainda tomas aqueles baldes de café?”. Hoje meu consumo é razoavelmente moderado.

A mais recente prova do peso do café nas nossas vidas, foi minha participação em um concurso cultural em Santa Catarina, no qual meu projeto de livro foi contemplado. E qual o nome do livro? O mesmo desta coluna: “Papo no cafezinho”, que será uma coletânea de crônicas de não-ficção publicadas nesse espaço – e inéditas.

O livro não será vendido e sim distribuído nas escolas de ensino médio e bibliotecas de Jaraguá do Sul, onde resido. Vamos providenciar alguns exemplares para sorteio entre os leitores / seguidores de @umcafezinho.

A vida não é só café, mas ele está presente na minha rotina e a partir de 2020 também estará como um filho – com café no nome – acompanhando a minha biografia para sempre, algo que jamais imaginaria quando sugeri o nome de Papo no cafezinho para esta coluna, quando me inscrevi para ser voluntário a ocupar este espaço, lá em 2017.

Quando convidei a Fernanda Haddad, a idealizadora e editora do @umcafezinho para escrever o prefácio do livro, fiquei sabendo que fui o primeiro candidato que apareceu.

Sou muito grato pelo compartilhamento das vivências das pessoas que viraram personagens das crônicas que tiveram o café como estrela ou coadjuvante e que foram passadas adiante em alguma conversa acompanhada de @umcafezinho por aí.

Este é o nosso objetivo desde sempre: Verdade & Crônica & Papo & Cafezinho.

Obrigado pela companhia e que tenhamos todos boas histórias para contar em 2020 – regadas a bons cafés.

Leia também:


Marcelo Lamas autor de “Papo no cafezinho”, livro de crônicas a ser lançado em 2020, entre outros.

marcelolamasbr@gmail.com

@marcelolamasbr

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *