Café com açúcar

O apreciador(a) de cafés mais erudito pode nem chegar ao final desta linha. Pode desistir da leitura achando ofensa a suposta sugestão deste cronista (Açúcar ou adoçante, senhor?). Não é bem isso.

Na semana passada visitamos a Fenadoce, em Pelotas / RS. A tradição começou logo na fundação da cidade, quando os navios levavam o charque (carne salgada) para o nordeste e de lá traziam grandes volumes de açúcar que eram transformados em doces finos, confeccionados à base de gemas de ovos – as claras eram usadas para engomar – no interior dos casarões dos barões e baronesas e servidos em festas, banquetes e saraus. A origem doceira portuguesa foi se transformando com a criatividade das etnias africana, alemã, italiana, polonesa, libanesa, francesa e árabe do sul do Brasil.

A combinação de um bom café com o quindim -estrela principal da Fenadoce – é imbatível. Só experimentando para sentir. Você também pode escolher outros doces da enorme lista com indicação de procedência e selo do INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual) que garante e padronização e qualidade.

Em Pelotas não há chimarródromo, como se poderia imaginar para uma cidade do extremo sul. Em contrapartida, o Café Aquários é patrimônio histórico e cultural da cidade de cerca de 350 mil habitantes. Ali é servida uma essência de café concentrado que é misturada com água quente em xícaras previamente escaldadas numa caldeira gigante, num ritual típico das residências pelotenses.Outro lugar de destaque é o Espaço 35, que serve cafés de torrefação própria com tradição de várias décadas e cuja moderna cafeteria tem um ambiente que é referência nacional.

Como a próxima Feira Nacional do Doce só acontecerá daqui a um ano, quem quiser aparecer antes para uma aventura gastronômica, não irá se arrepender. É só chegar e baixar o aplicativo Pelotas Tem! Palavra de Pelotense.

Você vai gostar de ler:

Marcelo Lamas é apreciador de cafés e de doces. É gaúcho com cidadania catarinense e bairrista, como se vê. Autor de Indesmentíveis (Camus Editora), entre outros livros.

@marcelolamasbr
marcelolamasbr@gmail.com

Foto: Marcelo Lamas

Compartilhe com seus amigos:

2 comentários em “Café com açúcar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *