Café e ciclismo: estudo da USP indica melhor desempenho

Ter uma vida agitada é a realidade de muita gente, principalmente nos grandes centros urbanos. Uma mente cansada traz um impacto direto no desempenho de trabalho e também na performance de atletas, mas, peraí… O que isso tem a ver com café? Vamos usar o exemplo de café e ciclismo.

Explico: a cafeína é capaz de atenuar e reverter a sensação de fadiga mental e ainda melhorar o desempenho de atletas de ciclismo, de acordo com pesquisa da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP.

Café e ciclismo: pesquisa da USP relaciona a melhora no desempenho de ciclistas após consumo de cafeína

O autor da pesquisa é Paulo Estevão Franco Alvarenga e, de acordo com ele, os atletas com fadiga mental acabam perdendo desempenho e elevam a percepção de esforço para a mesma intensidade de exercício, sem nenhuma alteração fisiológica na musculatura. Foi esse o ponto de partida para estudar possíveis manipulações que revertam os efeitos da fadiga mental sobre o desempenho de ciclistas.

“A cafeína é um recurso ergogênico com efeito potencial para reverter os efeitos da fadiga mental sobre o desempenho”, afirma Paulo Estevão Franco Alvarenga

O estudo intitulado Efeitos da ingestão de cafeína sobre o desempenho de ciclistas mentalmente fadigados durante um teste de ciclismo contrarrelógio de 20 km começou em 2016.

Ciclistas selecionados para a pesquisa foram ao laboratório por quatros vezes e se submeteram ao teste de contrarrelógio de 20 km, análise cortical e muscular. Havia uma amostra de ciclistas livres de qualquer manipulação, outra sob o efeito de fadiga mental e nas seguintes os indivíduos mentalmente fadigados faziam a ingestão de cafeína ou placebo.

O resultado

Os ciclistas com fadiga mental apresentaram uma redução de 4,8% na ativação do córtex pré-frontal e consequentemente aumentaram o tempo para concluir o contrarrelógio em aproximadamente 1%.

Ao ingerir cafeína, mesmo após a indução da fadiga mental, houve um aumento na ativação do córtex pré-frontal em aproximadamente 8% e redução no tempo de conclusão do teste em 1,8%.

“Os sujeitos ao ingerir cafeína perceberam menos esforço comparados com as demais condições. Além disso, com a ingestão de cafeína, eles apresentaram uma maior eficiência neuromuscular”, destaca Paulo.

O autor do estudo chama a atenção para um detalhe importante: mesmo já sendo consumida em nosso cotidiano quando nos sentimos mentalmente cansados, por meio de ingestão de café, por exemplo, a cafeína deve ser utilizada para atletas sob orientação de um nutricionista, respeitando as características de dosagem e tempo de efeito da substância.

O projeto de mestrado sobre café e ciclismo foi orientado pelo professor Flávio Pires, coordenador do Grupo de Estudos em Psicofisiologia do Exercício (GEPsE) da EACH, e também contou com a colaboração da professora Florentina Hettinga, da University of Essex, Inglaterra; de pesquisadores pós-doc e alunos de mestrado da EACH e de alunos de graduação da Faculdade de Ensino Superior de Bragança, em Bragança Paulista (SP).

Leia também:

E já que estamos falando em café e ciclismo, continue a leitura e olha só a dica de cafeteria que une essas duas paixões:

Café e ciclismo em São Paulo

A dica é a Vélo48, um clube de ciclismo, que também é uma marca de roupa, um loja, uma agência de viagens, oficina e… Um café. Isso mesmo! A ideia começa com o ciclismo, mas se desdobra em uma série de produtos e serviços que “conversam” de alguma forma com esse universo. 

No café, por exemplo, os ciclistas encontram um ambiente super gostoso e com uma decoração que conta um pouco da história do ciclismo. O cardápio (assinado pela chef Regina Rambaldi) tem produtos orgânicos e naturais, com opções para café da manhã, almoço e lanches, que cabem em todos os tipos de dietas. Clique aqui e confira em detalhes.

Rua Amauri, 311, Jardim Europa, São Paulo/SP
Funciona de segunda a sábado, das 7h às 20h. Aos domingos, funciona das 7h às 18h.
Telefone: (11) 4780-0604

Você acha que café e ciclismo combinam? Se você chegou aqui porque adora as duas coisas, me conta aqui nos comentários. Como você vê essa relação?  

Foto: Depositphotos

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *