Como escolher um bom café

Esses dias meu marido viajou aos EUA a trabalho e, como de costume, trouxe algumas coisinhas para mim. Ele me conhece bem e sabe que não é difícil me agradar. Basta ir ao mercado, colocar algumas guloseimas no carrinho e isso vai me fazer a pessoa mais feliz do mundo. Das últimas vezes, ele também trouxe café. Tento sempre dar dicas de alguma cafeteria para visitar e ele já me deu produtos desses locais. Só que dessa última vez foi muito legal e vou aproveitar para dar algumas dicas de como escolher um bom café.

Ele comprou o pacotinho no Whole Foods, um mercado que tem por lá, conhecido por seus produtos frescos, orgânicos e por incentivar a produção local. Era o Nicaragua El Diablo, da Four Barrel Coffee, empresa que oferece excelentes cafés. Vocês podem estar pensando que, de repente, ele teve sorte.

Quando eu disse que o café era uma delícia, ele me contou que observou cada um dos pontos abaixo antes de tomar a decisão de me trazer o pacotinho:

Dicas de como escolher um bom café

Origem

Essa informação comprova a qualidade do café e aquilo que está sendo vendido. A localização também pode dar indícios do que vamos encontrar no pacotinho quanto às notas aromáticas. Um café especial da África, por exemplo, a gente espera notas florais e notas de frutas bem marcantes.

Usando ainda o café que o Edu trouxe, na embalagem existem algumas informações sobre a origem, mas a gente pode entrar no site e ver todos os detalhes sobre cada tipo de grão que eles oferecem.

Variedade do Grão

A gente já falou um pouco sobre os tipos de café, lembram? Isso também vai ser importante na hora da compra. Da mesma maneira que queremos saber quais são os ingredientes de determinados produtos no mercado, deveríamos saber o que tem no nosso pacote de café.

Para quem realmente procura qualidade, saber que é 100% arábica, não basta. Isso porque pode ser a mistura de diversos tipos, grãos com defeitos (o que interfere no sabor da bebida), de locais diferentes e que, na verdade, nem sabemos de onde vem.

Data da Torra

Não há nada como um café de torra fresca! Suas características são mais perceptíveis e já dá para perceber isso no momento em que abrimos a embalagem. Esse é o tipo de informação que também consta nos pacotes dos cafés de melhor qualidade.

Procure comprar os que possuem data até 30 dias após a torra, são ideais. Até 60 dias dá para fazer uma boa extração também. Café torrado não estraga, mas com o tempo vai perdendo suas qualidades.

Altitude

Cafés de melhor qualidade, principalmente no Brasil, costumam ser compostos por grãos arábica. Como esses tipo de café é plantado acima de 800 m de altitude, saber essa informação nos dá mais um indício sobre o que estamos comprando.

Estudos comprovam que quanto maior a altitude, maior é a concentração de minerais nos grãos. Consequentemente, maior riqueza de aroma e sabor no café. Dá para saber um pouco mais sobre esse assunto, acessando a Biblioteca Digital da Universidade Estadual de Londrina. Lá tem o estudo desenvolvido por Romeu Gair.

Notas Aromáticas

Quando a gente ouve o barista falando que o café tem notas de baunilha, caramelo e laranja, por exemplo, não necessariamente foi inserido algum tipo de aroma artificial. Cafés especiais desenvolvem notas aromáticas naturalmente, assim como o vinho.

Na hora de comprar o café, se a gente já identificou todas as informações já citadas, provavelmente também encontraremos os dados sobre o aroma. Cafés de boa qualidade são complexos, o que significa que vão ter notas de frutas, flores, mel, açúcar mascavo e por aí vai.

Foi depois de avaliar tudo isso que o Edu decidiu positivamente em colocar o café no carrinho. Fiquei tão orgulhosa! Não apenas por ter um café gostoso na minha xícara, mas porque consumir esse tipo de produto incentiva a agricultura familiar, o cuidado com a natureza… Sem contar o bem que faz pra gente!

O café especial tem um preço mais elevado comparando com o tradicional, mas quando a gente entende o que há por trás, isso nos mostra um valor inestimável do produto. Mesmo que não dê para consumir diariamente, prefira o café especial sempre que possível. Dá para tomar um espresso de qualidade pagando R$ 4,50 em uma cafeteria super especializada, enquanto alguns locais oferecem bebidas de baixa qualidade com o mesmo valor ou até superior.

O que vale também é a gente repensar a nossa forma de consumo, o impacto de nossas atitudes no dia-a-dia. Podem parecer mudanças muito pequenas, mas é assim que começam grandes transformações.

Gostaram das dicas de como escolher um bom café? Vocês costumam observar esse tipo de informação na hora de comprar café? Que critérios utilizam na hora de escolher?

 

Cinthia Bracco é filha e neta de boleira e salgadeira. Atuou por 9 anos nas áreas de Marketing e Comunicação, mas não conseguiu fugir de seu destino. Assim como a mãe e a avó ingressou na área de gastronomia depois de ter se apaixonado pelo café. Em Novembro de 2016 tornou-se barista profissional e hoje está trabalhando em um dos maiores projetos de sua vida: ter a própria cafeteria. É vegana, adora comer, tem um Bull Terrier chamado Tofu e é fã de ficção científica, especialmente Battlestar Galáctica.

Foto de destaque: Depositphotos | Fotos do post: Cinthia Bracco

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *