Café 3 – Como você usa seu tempo?

O segredo da vida é saber desfrutar da passagem do tempo. Recebi um cartão com essa frase no meu aniversário de 28 anos no quarto do hotel onde eu estava com a família, em Gramado. Ao procurar pela autoria enquanto escrevia esse texto, achei o trecho na música Secret o´ Life, do James Taylor.

Você desfruta bem da passagem do seu tempo? Pergunto porque foi a partir desse cartão que eu passei a pensar conscientemente sobre isso. Antes, com os pensamentos desorganizados, eu só sabia me expressar sobre isso em forma de reclamação.

Eu achava bonito estar sempre ocupada, trabalhando sempre aos feriados e finais de semana. Nos raros dias em que eu não precisava trabalhar, tudo o que eu queria era ficar na cama para compensar as horas de sono perdidas. Sempre dizia: “faz parte do ofício. Escolhi ser jornalista ciente disso”.

Para qualquer programa que não fosse trabalho, era constante dizer:

– Estou cansada, não tenho tempo. Na semana que vem eu vou.

– Hoje não posso, vou trabalhar até tarde.

– Queria ir, mas não vai dar. Troquei meu plantão e vou trabalhar todo o final de semana.

– Hoje não vai dar. Esse é o único final de semana livre, preciso dormir.

Estava tudo errado. Eu vivia esgotada e achava que era o trabalho que fazia isso. Até o dia em que me dei conta de que a responsável era eu mesma. Eu mudava de trabalho e o problema era o mesmo. Era eu que deixava isso acontecer. Afinal, o tempo é meu, né, gente?

Se pergunte: como você usa seu tempo hoje?

Hoje, depois de mudar muita coisa (isso é assunto para outro texto), minha relação com o tempo vem mudando.

Parei de valorizar a pressa. Valorizo cada cafezinho, seja sozinha ou acompanhada. Procuro ouvir atentamente cada pessoa que se dirige a mim, sem ficar pensando no que tenho que fazer depois. Parei de brigar com o relógio ou com as pessoas quando estou inevitavelmente atrasada para algo. Isso acontece. Se posso, vou a uma exposição que quero muito ou ao cinema no meio da tarde e no meio da semana, sem culpa. Pratico o ócio sem culpa. Faço o que gosto sem culpa.

“Tempo é o tecido da nossa vida, é esse minuto que está passando. Daqui a 10 minutos eu estou mais velho, daqui a 20 minutos eu estou mais próximo da morte. Portanto, eu tenho direito a esse tempo. Esse tempo pertence a meus afetos. É para amar a mulher que escolhi, para ser amado por ela. Para conviver com meus amigos, para ler Machado de Assis. Isso é o tempo”. Antonio Candido

E você, tem tempo para fazer as coisas que te deixam feliz? Ou vive dizendo que não tem tempo para nada? Tá na hora de pensar em como você usa seu tempo, não? Conte sua opinião nos comentários. 

 

Contador de cafés

Café número três

Estou escrevendo de Itaparica, na Bahia. Dia 21 de maio de 2017, às 16h03.

Leia também:

 

Fernanda Haddad é idealizadora e editora do projeto @UmCafezinho. Formada em jornalismo, tem uma empresa de conteúdo e estratégia digital. Trabalhou no Grupo Bandeirantes por quase 5 anos, gerenciou o conteúdo do Universo Jatobá nos primeiros 2 anos de portal e trabalhou em outros projetos de Content Marketing para grandes marcas, em startup. Também é locutora e apaixonada por bulldogs e chocolate. Nas horas vagas, toma café, lê, vê um filme ou outro e escreve um pouquinho. Fernanda escreve às terças-feiras.

Foto: Pixabay

Compartilhe com seus amigos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *