Café 0 – Contando casos e cafés: vamos começar?

Sabe quando você sai para tomar um café e pensar na vida, em alguma decisão importante que precisa ser tomada? Ou quando você vai tomar um cafezinho com um amigo e tem aquele papo que te faz repensar e questionar sua própria vida? É sobre esse tanto de coisas que eu vou falar aqui na coluna Contando casos e cafés.

Para quem não leu o ´Sobre´ aqui do site, eu sou formada em jornalismo com alguma experiência no mercado e já escrevi inúmeros textos para outras pessoas assinarem. Isso só importa porque foi aí que, cheia de vontade de publicar o que eu já escrevo com meu próprio nome, decidi criar um espaço para falar de café e também escrever sobre os casos que o café me fez e faz pensar.

Por que Contando casos e cafés?

Porque foi tomando café, por exemplo, que tomei uma das decisões mais difíceis e importantes da minha vida: pedir demissão de um emprego que já não me fazia feliz para abrir uma empresa e, então, viver fazendo freelas, pelo menos por enquanto.

Foi tomando café que me despedi para sempre de um grande amor e foi tomando café também que comecei a me questionar sobre a possibilidade de ter outra profissão, sem deixar o jornalismo de lado, mesmo estando perto dos 30 anos. Esses anos que, aliás, estão chegando e que tanto me fazem pensar desde que fiz 28. Não é pela idade, não, mas pelo que foi feito até aqui, pelo que não foi feito também e pelas escolhas, pela minha responsabilidade pela minha própria vida. Foi tomando café que decidi passar um tempo – ou quem sabe a vida toda fora do Brasil. Com as malas quase prontas, isso só o tempo vai dizer.

Costumo dizer que escrever é esvaziar-se em palavras. Vou tentar e te convido a se sentar aí à mesa para saborear esse cafezinho junto comigo. Os comentários de vocês aqui e nas redes sociais é que vão sinalizar o rumo dessas crônicas, ok?

A cada café contabilizado, um caso sobre um assunto diferente. Ou o mesmo assunto, se render. A gente nunca sabe.

Vou contando casos, mas quero saber os de vocês também, viu? Comente e use a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo nas suas redes sociais para que eu possa te encontrar.

Contador de cafés

Café número zero

Estou escrevendo da sala da minha casa em São Paulo. Dia 2 de maio de 2017, às 15h15.

 

***A ideia aqui é trazer, aos poucos, outros colunistas semanais que gostem de cafés e tenham conteúdo bacana para compartilhar. Vamos abrir espaço também para os que tenham conhecimento técnico em qualquer área relacionada ao universo dos cafés. Indicações são bem-vindas. Todas serão avaliadas pela nossa equipe.

 

Fernanda Haddad é idealizadora e editora do projeto @UmCafezinho. Formada em jornalismo, tem uma empresa de conteúdo e estratégia digital. Trabalhou no Grupo Bandeirantes por quase 5 anos, gerenciou o conteúdo do Universo Jatobá nos primeiros 2 anos de portal e trabalhou em outros projetos de Content Marketing para grandes marcas, em startup. Também é locutora e apaixonada por bulldogs e chocolate. Nas horas vagas, toma café, lê, vê um filme ou outro e escreve um pouquinho. Fernanda escreve às terças-feiras.

Foto: Pixabay

Compartilhe com seus amigos:

4 comentários em “Café 0 – Contando casos e cafés: vamos começar?

  1. Sensacional a sua ideia!
    Um cafezinho sempre vem acompanhado de uma história.. desde passar o tempo até uma reunião ou um breve passeio com um amigo no meio da tarde no “lanche” do trabalho ou uma entrevista de emprego entre outras milhões de situações que já vivi por um cafezinho.
    Meu vício talvez pelo sabor.. talvez pelas histórias que os acompanham…
    Bjos!!

    Quero mto saber as suas..

    1. Marina! Muito bom receber sua mensagem! Para mim, também é exatamente isso e eu espero que possamos trocar muitas figurinhas por aqui. Amei sua mensagem e te espero na próxima terça. Espero que esteja gostando do site. Um grande beijo e bons cafés para você!

  2. Ahahahahaha, um texto escrito no dia 02 de maio de 2017. Justamente no dia do meu aniversário de 28 anos, e foi nesse dia em mais eu tomei café, entre um pensamento e outro, tinha sempre uma boa xícara de café me acompanhando e nesse dia que parei e pensei em tudo que já vivi e tudo que não havia vivido por conta dos medos, dos receios, dos pensamentos alheios.
    E foi nesse dia em que decidi que mudaria pelo menos 1/3 da minha vida, e realmente tenho mudado. Tenho vivido sem medos, sem receios, sem ter medo dos pensamentos alheios e tenho sido bastante feliz. A cada paus que faço entre um café e outro, descubro que realmente estou sendo feliz.

    Ah e muito obrigado por seus contos.

    1. Que bom ler sua mensagem, Pabllo. Pois é, as mudanças são sempre boas e o autoconhecimento nos ajuda a tomar decisões cada vez mais acertadas. Continue acompanhando aqui. Vou adorar saber sua opinião. Eu é que agradeço sempre! Beijos e bons cafés.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *