Sobre

Sempre quis fazer para mim o que as pessoas me pagam para fazer para elas. A ideia do Um Cafezinho é antiga e eu não sei precisar exatamente quando começou, mas o clique e o estímulo para fazer a ideia sair da mente para a rede veio por volta de fevereiro/março de 2015, quando eu trabalhava em uma agência na Vila Olímpia, em São Paulo.

Foto: Gabriela Dal Moro

As meninas que junto comigo compõem o Quarteto do Blazer Viajante – Beatrice Costa, Bruna de Mello Torres e Isadora Ferreira Krauel – têm responsabilidade nisso aqui. Hoje, cada uma trabalha em um canto, mas quero deixar registrado que aqueles cafés depois do almoço e a sugestão insistente delas para que eu escrevesse sobre isso no Instagram agora tem um espaço um pouquinho maior.

Quem sou eu?

Foto: Gabriela Dal Moro

Eu sou graduada em jornalismo e atuo no mercado desde 2007, passando por assessoria de imprensa, produção de TV, edição de texto para mídias digitais e internet, além de gerenciamento de conteúdo e estratégias para o ambiente on-line e redes sociais para pessoas e marcas (Marketing de Conteúdo/SEO). Juntei tudo isso e hoje trabalho remotamente, pulando de café em café, colecionando senhas de Wi-Fi e fornecendo conteúdo estratégico para os ambientes on-line e off-line, de acordo com a necessidade de cada um.

Um Cafezinho começou no Instagram

Trabalhando com internet, sempre gostei de pesquisar domínios (que é esse nome do link do site) como forma de desafiar minha criatividade. Foi aí que, em junho de 2015, encontrei esse aí de cima e comecei a vislumbrar um projeto/hobby um pouco mais estruturado. Abri um perfil no Instagram com o mesmo nome, sem divulgar para muitos conhecidos, para postar o que eu achasse interessante e também testar a eficiência das estratégias que já uso no dia a dia de trabalho e sentir se essa ideia podia mesmo atrair leitores. Sem ter tempo de produzir todo o conteúdo que eu gostaria, não é que o engajamento começou a acontecer aos poucos?

H☕️ra de tomar #umcafezinho é toda hora! Quantos você já tomou hoje? #umcafezinhopelomundo

Uma foto publicada por Um Cafezinho 🇧🇷 (@umcafezinho) em

Não sou nenhuma especialista em cafés (ainda), mas sou curiosa e tomar café para mim é uma experiência! Aqui nesse espaço você vai encontrar informações de qualidade e prestação de serviço sobre esse universo e esse ato tão tradicional e cultural de tomar um cafezinho no mundo todo, cada um à sua maneira.

Falamos sobre o que?

Falamos sobre cafés. E aí, vem a pergunta: cafés especiais?

Vamos falar TAMBÉM sobre cafés especiais. Tem estilo de vida, bem estar, sustentabilidade, inspiração, métodos de preparo do cafezinho, arte, cultura, novidades do mercado, máquinas, utensílios, cápsulas, lugares para se tomar um bom café pelo mundo, dicas para o dia a dia, crônicas, boas histórias e curiosidades… Tudo isso tendo como ponto de partida o café.

O cafezinho é a bebida mais consumida do mundo depois da água. Fato é que muitos dos apaixonados por ele, como essa que vos escreve, não começaram a tomar café e apreciá-lo sabendo o que era café especial. Tudo começou, pelo menos para mim, com o café mais barato do supermercado que minha bisa fazia coado mesmo e me servia na xícara Colorex, lá no interior de São Paulo. Café é memória, café traz memória, história… As experiências vividas com o café até descobrir o café especial não são ruins, muito pelo contrário.

Hoje em dia, o mundo todo está mais exigente com o sabor e a procedência do seu café, inclusive eu. A gente se interessa, começa a ler, a experimentar… Entende que o amargor pode ser um defeito da bebida, que ela não precisa ser entupida de açúcar e que fica muito melhor sem ele. Aliás, aprendi que se a gente quer sentir o gosto do café de verdade não precisa de açúcar nenhum. Olha só que coisa boa para a saúde, minha gente! Só com o cafezinho sagrado que vem depois do almoço, desde o dia 1º de janeiro de 2013, que foi quando decidi parar de adoçar, poupei o meu organismo de 365 sachezinhos de açúcar por ano. Mas, se você gosta de adoçar, saiba que também é bem-vindo aqui.

O que eu quero dizer, afinal, é que não dá para deixar de lado toda a experiência que me fez chegar ao paladar que tenho hoje. Eu sou fã número 1 de cappucino italiano, com espuma de leite bem cremosa, mas aquele pré-pronto mais doce tem história para mim. Não vejo problema em dividir a receita que minha avó fazia para estocar na minha casa e ainda faz na casa dela, afinal, tem quem goste, tem quem ame e tem quem não goste e não ame. O que seria do rosa se todos gostassem do azul?

#UmCafezinhoPeloMundo

Descobrir cafés e cafeterias é o ponto alto do meu dia a dia e das minhas viagens mundo afora e mundo adentro. A viagem pode ser para a desvendar qualquer cantinho do Brasil (São Paulo, Belo Horizonte, Salvador…) ou do mundo (Bogotá, Viena, Veneza, Paris…) e também para dentro de nós. Eu acredito que sem sair do lugar, às vezes, vamos bem mais longe do que em uma ida à Austrália. Pegue um livro e um café e se concentra para ver…

Quando me sento para tomar um cafezinho em casa ou em qualquer cafeteria por aí, pode ser só para matar a vontade do café, para aquecer em um dia frio e também por muitos outros motivos… Pensar na vida, para tomar uma decisão, para ler um livro, para trabalhar, para uma boa conversa, para observar o que acontece em volta, a cultura, o espaço, as pessoas e, confesso, até para ouvir a conversa da mesa do lado. Já tirei boas lições de vida, fiquei irritada com o que ouvi e até chorei de emoção com essa minha mania feia, que pode ser bonita dependendo da forma como você observar.

Mapa Mundi, caderno de anotações vermelho, caneta preta e xícara de café espresso
Já pensou no tanto de cafezinho e de história boa que pode caber aí? Foto: Um Cafezinho

Eu acho que todo mundo que gosta de café, que busca e experimenta, em algum momento chega ao café especial automaticamente. É educação e podemos trazer informação abrangente e de qualidade aqui, com prestação de serviço, para que cada um escolha onde, quando, como, com que, por que e com quem quer tomar o seu café.

Posso dizer que as melhores ideias que eu tive na vida foram tomando banho ou tomando um cafezinho e aqui quero mostrar que o café pode ser o ponto de partida para um estilo de vida, seja ele qual for.

Vamos tomar um cafezinho?

Sejam bem-vindos!

Fernanda Haddad