Le Café Marly: o café do Louvre podia ser melhor

Por fora, bela viola. Por dentro… Não vá com tanta expectativa assim para o café. Quem visita Paris possivelmente tem o Museu do Louvre na programação. Se você é como eu e não pode ver a palavra café escrita em algum lugar, que já quer entrar pra ver qual é, segura a emoção quando passar pelo Le Café Marly, o café do Louvre, bem de frente às pirâmides.

Vale a pena visitar o Le Café Marly, o café do Museu do Louvre, em Paris?

O Le Café Marly foi inaugurado logo após a reforma do Museu e construção do Carrousel du Louvre, aquele shopping subterrâneo que tem a pirâmide invertida, e isso foi em 1993. Ele é realmente lindo e chama a atenção dos turistas. A decoração clássica, assinada por Olivier Gagnère e Yves Taralon, faz jus ao peso cultural do local.

Passei mais de um mês em Paris e pude conversar com moradores da cidade que confirmaram isso: é um lugar pouco frequentado por locais. Tinha acabado de passar o ano novo de 2017 para 2018 e eu fui encontrar um amigo brasileiro que também estava na cidade. Como ele gosta de café e me conhece bem, paramos para descansar (se é que é possível se cansar em Paris rs) e conversar.

Agora, o Le Café Marly é bom? A parada para apreciar a movimentação de selfies e fotos dos turistas pode não ser tão vantajosa. Pode ser que para almoço, jantar ou happy hour seja interessante, mas aí já não posso julgar porque fui apenas para tomar um cafezinho mesmo.

O café espresso não é lá grande coisa e custa 5 euros. Minha dica: se você tem um dinheirinho a mais, peça um chocolate quente (7,50 euros) e tenha paciência. O atendimento dos garçons (que são lindos!) é bem ruim. Esteja preparado (a)! Nada tão recomendado quando não se quer gastar muito.

Le Café Marly

Endereço: 93 Rue de Rivoli (Linha amarela do metrô – Palais Royal Musée du Louvre)
Horário de funcionamento: todos os dias, das 8h às 2h.

Você vai gostar de ler:

Where to Drink Coffee

Gosta de dicas de cafeterias pelo mundo? Primeiro, continue acompanhando aqui. Meu objetivo de vida é visitar o máximo número de cafeterias que conseguir e compartilhar com você (adoro saber suas dicas também). Segundo, veja esse livro, uma das minhas descobertas mais felizes. Ele foi desenvolvido por 150 baristas e especialistas e traz 600 endereços para tomar café em 50 países, com dicas e tudo mais.

O livro é em inglês e tem na Amazon do Brasil. Clica na imagem aí do lado para saber mais detalhes e comprar.

O que achou do Le Café Marly? Já visitou? Conta aqui nos comentários. Vai para Paris logo e está fazendo seu roteiro? Comenta aqui também se essa dica te ajudou. 

Lembra que temos também o Booking.com direto aqui no blog para você pesquisar passagens e hospedagens? A caixinha está aqui no canto direito, se você está lendo pelo computador, ou aqui em baixo, se você está lendo pelo celular.

Fotos: Fernanda Haddad ©

Compartilhe com seus amigos:

Café Le Fouquet’s Paris: vale a pena visitar?

Não é só em Paris, mas na Europa em geral (pelo menos por onde passei até agora): os cafés estão por toda parte. De fato, é impossível – especialmente, quando se tem um tempo determinado – entrar em TODOS os lugares onde está escrita a palavra “café”. Por isso, escolhi alguns com história legal para contar, como é o caso do Café Le Fouquet’s Paris, que está na icônica Avenida Champs Elysées desde 1899.

Um pouquinho da história do Café Le Fouquet’s Paris

O Café Le Fouquet’s Paris foi fundado por Louis Fouquet. Esse é um daqueles lugares históricos cheios de pompa e uma das referências na cidade. Para se ter uma ideia, desde 1990,  a sua sala principal faz parte do Inventário dos Monumentos Históricos (Inventaire des Monuments Historiques) da França.

Não se surpreenda se cruzar com celebridades de fama mundial e políticos também. Digo isso porque o Café Le Fouquet’s Paris é onde Nicolas Sarkozy, o ex-presidente francês, comemorou sua vitória nas eleições de 2007. E mais: o jantar de gala do Prêmio César, considerado o Oscar do cinema francês, é servido aqui desde 1979.

Em 1998, ele foi comprado pelo Groupe Barrière e, desde então, faz parte do Hotel Barrière Le Fouquet. Outras unidades do café/restaurante foram inaugurados em destinos luxuosos da França, como: Cannes, Courchevel e Toulouse. Uma das coisas que eu mais amo fazer quando viajo é sentar em um café e observar as pessoas. Quando tem história então… Eu já fico tentando imaginar como foi, quem já se sentou ali, o que pensava e sonhava cada pessoa enquanto tomava seu cafezinho.

O Café Le Fouquet’s Paris é caro, sim, e já vou falar mais sobre isso. Mas, se você é dos meus e troca qualquer ida ao shopping por experiências principalmente gastronômicas, vá em frente. Vale a pena considerar também que você pode gastar mais em um restaurante de luxo no Brasil, acredite. Isso não é nem um pouco difícil. Além disso, se trata da Avenida mais famosa do mundo.

Há quem prefira passar a fast food e comprar coisas para levar. Então, vai do gosto e do estilo de viagem de cada um. Eu uso meu dinheirinho para colecionar experiências. Meu planejamento é todo em cima disso e não necessariamente vou a todos os pontos turísticos na primeira visita a qualquer lugar. Já falei aqui que até vou com uma coisa ou outra programada, mas gosto mesmo é de descobrir a cidade do meu jeito, sair andando e ver o que encontro.

Fui para o café da tarde com minha irmã. Pagamos 52 euros em 2 cappuccinos, uma água sem gás, um bolo de chocolate e uma eclair de chocolate. Os doces são maravilhosos, tanto no sabor quanto na apresentação. O atendimento é excelente também. Experiência super válida, ainda quero voltar para experimentar os pratos do restaurante.

Café Le Fouquet’s Paris

Av. des Champs-Élysées, 99, Paris, França
Funciona todos os dias, de segunda a domingo, das 7h30 às 23h30
Telefone: (+33) 1 40 69 60 50

(Dica: outro lugar que eu recomendo para comer eclair é L’éclair de Génie. Tem algumas unidades espalhadas pela cidade. Clique aqui para conferir os endereços). Os doces de Paris são surreais.

Para reservar passagens e hospedagens, lembra que eu deixei a caixinha do Booking.com aqui né? Se você está lendo pelo computador, confira no canto direito da tela. Se está lendo pelo celular ou tablet, é só rolar aqui para baixo do post.

Leia também:

O Café Le Fouquet’s Paris é uma das minhas recomendações para vocês em uma das cidades mais lindas do mundo. Gostou da dica? Quero saber nos comentários. Compartilhe usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo.

Fotos: Fernanda Haddad ©

Compartilhe com seus amigos:

Loja Merci em Paris tem um café literário lindo

Café, livros, floricultura, moda, design e sustentabilidade na cidade luz. A loja Merci em Paris une tudo isso em cerca de 1500 metros quadrados. Quem me apresentou o lugar foi uma amiga que mora por lá e que sabe que eu amo cafés interessantes.

Na entrada, um Fiat 500 vermelho abarrotado de objetos chama a atenção e já é a marca registrada do lugar. A boutique vende peças de roupas multimarcas, acessórios, perfumes, móveis, obras de arte, livros, etc., desde 2009, mas o seu grande diferencial é a pegada solidária por trás do negócio.

Mornin’ coffee at the Used Book Cafe #coffeetime #usedbookcafe #merciparis #mercifiat500 #fiat500

Uma publicação compartilhada por Merci Paris (@merciparis) em

Loja Merci em Paris tem café e promove a compra de itens exclusivos com responsabilidade social

Marie-France Cohen e o marido, Bernard Cohen (falecido em 2010), são os fundadores da loja de moda infantil francesa Bonpoint. Tudo ia bem no negócio, mas eles buscavam algo com propósito.

A solução foi unir o que sabiam e amavam fazer com um projeto solidário. Criaram a Merci Foundation com o intuito de financiar, com parte das vendas da loja Merci, uma escola que ajuda crianças e mulheres em Madagascar. Era de lá que eles importavam os tecidos bordados usados na Boinpoint. A criação do projeto foi nada mais que a forma que encontraram de retribuir.

Você vai gostar de ler:

Grandes nomes da moda como Stella McCartney, YSL, Azzaro, Alexis Mabille, Marni, Kris Van Assche e Paul Smith chegam a vender peças com valor 40% menor do que o das lojas próprias. Uma série delas são produzidas com exclusividade para a loja Merci em Paris.

Tem muita coisa com a pegada Vintage também. Para quem gosta de decoração, pode encontrar peças do Philippe Stark e cadeiras Bugatti, por exemplo. Há uma seleção de tudo o que é vendido ali e existem profissionais que se dedicam a isso com afinco. Os produtos precisam ter história, serem raros…

Depois de ver tudo isso, e comprar se você quiser, por favor pare para tomar um cafezinho.

Leia também:

Uma pausa para o cafezinho no Le Used Book Café

Dentro da loja Merci em Paris você encontra um lugar super aconchegante para tomar um café ou um chá, ler um livro, conversar e descansar. Tem restaurante também, mas o que eu recomendo é o Le Used Book Café (aqui no link tem o cardápio), uma cafeteria entre mais de 10 mil livros.

Você pode ir para fazer um lanche com um amigo, para um almoço rápido antes de continuar a turistar, para descansar das suas compras… Não importa, mas vá. Você pode comprar livros usados ali por 2 euros.

Será que você já viu?

Uma das coisas que eu mais amo em Paris é que tem metrô fácil em todos os cantos. O Le Used Book Café funciona das 10h às 18h. 

Comprar coisas para levar em viagens não é muito o meu forte (a menos que seja café, chocolate e vinho), gosto mesmo é de usar meu dinheiro para experiências. Como muitas delas têm a ver com café, é para compartilhá-las que eu uso esse espaço aqui.

Merci

111, boulevard Beaumarchais, Paris (estações de metrô: Filles du Calvaire, Oberkampf e Saint-Sébastien-Froissart)
hORário de funcionamento: de segunda a sábado, das 10h às 19h30.
Telefone:  01 42 77 79 28

O que achou da loja Merci em Paris? A cidade luz é cheia de atrações incríveis e esse é um dos lugares mais legais que conheci. Você já tem planos de fazer uma viagem para a França em breve? Faça sua pesquisa de passagens e hospedagens diretamente aqui. Tem uma caixinha do Booking logo aqui do lado (se você está lendo pelo computador) ou aqui em baixo (se você está lendo pelo celular). Compartilhe nas suas redes sociais usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo. Ah, e comenta aqui se você gostou. Vou adorar saber. 

Fotos: Fernanda Haddad ©

Compartilhe com seus amigos:

Cafeteria da Amélie Poulain, em Montmartre, Paris

Se você gosta de cinema, acho difícil que não conheça o filme francês O Fabuloso Destino de Amélie Poulainprotagonizado pela atriz Audrey Tautou. Com direção de Jean-Pierre Jeunet, a história se passa no charmoso bairro de Montmartre, em Paris, onde a fica o Café des Deux Moulins, a cafeteria da Amélie Poulain. Neste artigo, vou contar um pouquinho do que eu vi por lá. Será que vale a pena?

Leia também:

Café des Deux Moulins: a cafeteria da Amélie Poulain

Minha lista de cafeterias para visitar em Paris, era extensa (continua sendo, já que não deu tempo de finalizar) e esse era um dos lugares que eu, uma fã do filme, mais queria visitar. A sensação é mesmo de estar no cenário do filme e, logicamente, é cheio de turistas.

A parada foi para o café da tarde. Nas fotos, parece noite, mas era inverno e escurece mais cedo mesmo. Eles têm várias opções para café, almoço e jantar, mas como tínhamos acabado de comer, então ficamos apenas com um cappuccino (para mim – 5,50 euros) e um chocolate quente (para minha irmã – 4,50 euros). Mas, fiquem tranquilos…  Tem creme brulée.

[Paris 🇫🇷] – “Bonjour, Amélie!”. Se você gosta de cinema, sabe onde é essa foto. “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” é um filme de 2001, lindo, cheio de significados que valorizam a simplicidade e com uma trilha sonora incrível (procurem no YouTube). Esse é um dos filmes que eu mais amo, gente! A escolha foi um cappuccino (5,50€) é um chocolate quente (4,50€). Não deu para comer o crème brulèe e quebrar a casquinha porque não cabia, mas tem! 😍 Vale a visita! 📍15 Rue Lepic, 75018. De segunda a sexta, das 7h30 às 2h. Sábados e domingos, das 8h às 2h. #UmCafezinhoPeloMundo ☕️❤️💚 Quem já foi? Nos destaques dos Stories tem mais das cafeterias pelo mundo, vai lá ver! 😉

Uma publicação compartilhada por umcafezinho.com.br 🇧🇷 (@umcafezinho) em

Aí você me pergunta: vale a pena ir à cafeteria da Amélie Poulain? Eu te respondo: se você gosta do filme e quer perambular pelo bairro e parar para comer alguma coisa gostosa e tomar um cafezinho, almoçar, jantar… Sim. Agora, se você nem gosta do filme e tem um paladar muito exigente para o café, não vá. Paris tem opções de lugares que servem apenas cafés especiais, mas eu não gosto de me limitar a eles, como já expliquei aqui no blog.

Também não vale comparar o cappuccino na França com o cappuccino italiano, tá? Isso em qualquer lugar na França! Temos que considerar que cada país tem suas preferências e adaptações AND que nem todo mundo sabe fazer bem a receita original do cappuccino italiano, mesmo na Itália.

No mesmo bairro ficam pontos turísticos como o Moulin Rouge e a famosa e linda igreja Sacré-Coeur. Prepare as pernocas para caminhar bastante e subir escadas e ruas mais íngremes. Vale a pena e você poderá comer o creme brulée e quebrar a casquinha sem culpa (quem já viu o filme sabe do que eu tô falando!).

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

Um filme que fala sobre sonhos e sobre valorizar as coisas mais simples da vida. A fotografia e a trilha sonora são os quesitos que mais me encantam.

Estranho o destino dessa jovem mulher, privada dela mesma, porém, tão sensível ao charme das coisas simples da vida… – Frase do filme

Amélie foi criada isolada do mundo, em casa. Quando adulta, ela começa a trabalhar como garçonete no Café des Deux Moulins. Um belo dia, ela acha uma caixa com brinquedos antigos do ex-morador do seu apartamento. Ela decide procurar por ele para devolver, de forma anônima. Ao ver a felicidade dele com seus objetos de infância, Amélie percebe que pode tornar a vida das pessoas a sua volta mais feliz, com pequenos gestos. Esse passa, portanto, a ser o sentido da sua vida.

Veja o trailer (tem no Netflix):

Café des Deux Moulins

15 Rue Lepic, Paris > > > (LEVE SEU BICHINHO, é PETFRIENDLY)
De segunda a sexta-feira, das 7h30 às 2h. Sábados e domingos, das 8h às 2h.
Metrô | linha 12 – estação pigalle ou linha 2 – estação blanche

Você vai gostar de ler:

E aí, deu vontade de conhecer a cafeteria da Amélie Poulain, em Paris? Coloque no seu roteiro de viagem. Gostou da dica? Me conte aí em baixo e compartilhe usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo. 

Fotos: Fernanda Haddad ©

Compartilhe com seus amigos: