Loja Merci em Paris tem um café literário lindo

Café, livros, floricultura, moda, design e sustentabilidade na cidade luz. A loja Merci em Paris une tudo isso em cerca de 1500 metros quadrados. Quem me apresentou o lugar foi uma amiga que mora por lá e que sabe que eu amo cafés interessantes.

Na entrada, um Fiat 500 vermelho abarrotado de objetos chama a atenção e já é a marca registrada do lugar. A boutique vende peças de roupas multimarcas, acessórios, perfumes, móveis, obras de arte, livros, etc., desde 2009, mas o seu grande diferencial é a pegada solidária por trás do negócio.

Loja Merci em Paris tem café e promove a compra de itens exclusivos com responsabilidade social

Marie-France Cohen e o marido, Bernard Cohen (falecido em 2010), são os fundadores da loja de moda infantil francesa Bonpoint. Tudo ia bem no negócio, mas eles buscavam algo com propósito.

A solução foi unir o que sabiam e amavam fazer com um projeto solidário. Criaram a Merci Foundation com o intuito de financiar, com parte das vendas da loja Merci, uma escola que ajuda crianças e mulheres em Madagascar. Era de lá que eles importavam os tecidos bordados usados na Boinpoint. A criação do projeto foi nada mais que a forma que encontraram de retribuir.

Você vai gostar de ler:

Grandes nomes da moda como Stella McCartney, YSL, Azzaro, Alexis Mabille, Marni, Kris Van Assche e Paul Smith chegam a vender peças com valor 40% menor do que o das lojas próprias. Uma série delas são produzidas com exclusividade para a loja Merci em Paris.

Tem muita coisa com a pegada Vintage também. Para quem gosta de decoração, pode encontrar peças do Philippe Stark e cadeiras Bugatti, por exemplo. Há uma seleção de tudo o que é vendido ali e existem profissionais que se dedicam a isso com afinco. Os produtos precisam ter história, serem raros…

Depois de ver tudo isso, e comprar se você quiser, por favor pare para tomar um cafezinho.

Leia também:

Uma pausa para o cafezinho no Le Used Book Café

Dentro da loja Merci em Paris você encontra um lugar super aconchegante para tomar um café ou um chá, ler um livro, conversar e descansar. Tem restaurante também, mas o que eu recomendo é o Le Used Book Café (aqui no link tem o cardápio), uma cafeteria entre mais de 10 mil livros.

Você pode ir para fazer um lanche com um amigo, para um almoço rápido antes de continuar a turistar, para descansar das suas compras… Não importa, mas vá. Você pode comprar livros usados ali por 2 euros.

Será que você já viu?

Uma das coisas que eu mais amo em Paris é que tem metrô fácil em todos os cantos. O Le Used Book Café funciona das 10h às 18h. 

Comprar coisas para levar em viagens não é muito o meu forte (a menos que seja café, chocolate e vinho), gosto mesmo é de usar meu dinheiro para experiências. Como muitas delas têm a ver com café, é para compartilhá-las que eu uso esse espaço aqui.

Merci

111, boulevard Beaumarchais, Paris (estações de metrô: Filles du Calvaire, Oberkampf e Saint-Sébastien-Froissart)
hORário de funcionamento: de segunda a sábado, das 10h às 19h30.
Telefone:  01 42 77 79 28

O que achou da loja Merci em Paris? A cidade luz é cheia de atrações incríveis e esse é um dos lugares mais legais que conheci. Você já tem planos de fazer uma viagem para a França em breve? Faça sua pesquisa de passagens e hospedagens diretamente aqui. Tem uma caixinha do Booking logo aqui do lado (se você está lendo pelo computador) ou aqui em baixo (se você está lendo pelo celular). Compartilhe nas suas redes sociais usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo. Ah, e comenta aqui se você gostou. Vou adorar saber. 

Fotos: Fernanda Haddad ©

Compartilhe com seus amigos:

Café especial no mês do pais é grátis no Octavio Café

O Dia dos Pais é no próximo domingo, 12 de agosto, e eu tenho uma novidade maravilhosa para você que tem um pai que curte um pretinho básico: o café especial no mês dos pais é gratuito no Octavio Café. O mês TODINHO! Que tal convidar o seu pai para um café e oferecer esse presente?

Como retirar um café especial no mês dos pais gratuitamente para presentear?

Para participar e presentear seu pai, vá até alguma quatro das unidades do Octavio Café e peça o cartão-presente no caixa. Para validar, é só o seu pai apresentar após a degustação do café.

Além de ser café especial, o legal é que é possível escolher entre diversos métodos de preparo diferentes de café. Saiba mais sobre eles em seguida:

Métodos de preparo de café por infusão

  • Prensa Francesa: infusão de água e café, filtrado por um êmbolo de metal. Realça o corpo e mantém os óleos essenciais. Método que extrai o maior nível de cafeína.
  • Clever: combina infusão com gravidade, reforçando principalmente o corpo da bebida.
  • Turco*: fervido três vezes durante o preparo, oferece uma bebida intensa em corpo e sabor. Muito usado na “cafeomancia” é o método mais antigo de todos.

Métodos de preparo de café por gravidade

  • Cafeor: filtrado, sem papel, produz uma bebida doce, aromática e rica em óleos.
  • Kalita: apresenta um suporte para filtro que possui uma base alargada e três furinhos. A bebida, com acidez acentuada tem extração uniforme devido ao filtro em formato de ondinhas.
  • Hario V60: coador com relevos em espiral. Produz bebida limpa e suave, realçando as nuances do café. Criação japonesa, é a evolução do nosso coador de papel.
  • Coador de pano: filtra todos os sólidos. A bebida é afetada pelos sabores de outras extrações, que ficam no pano. É o mais comum entre os preparos no Brasil.
  • Chemex: sistema com design diferenciado e filtro triplo de papel. Produz bebida limpa, que realça acidez e aroma. Desenvolvido pela Bauhaus em 1941.

Métodos de preparo de café por pressão

  • Syphon Coffee*: mescla infusão e transferência térmica. Produz bebida potente e encorpada. Criado em 1840 durante uma expedição marítima francesa.
  • Moka Italiana*: a extração acontece através da pressão da água quando entra em ebulição, produz bebida densa e encorpada. Método caseiro mais consumido na Itália.
  • Aram: 100% brasileira, portátil, sem uso de energia elétrica ou cápsulas. Essa cafeteira une design e tecnologia para fazer um espresso incrível.
  • Aeropress: passa por infusão e pressão de ar em uma câmara cilíndrica. Resulta em bebida suave e aromática. Criado em 2005 por um inventor de brinquedos nos EUA.

(*) Esses métodos não estão disponíveis na unidade de Viracopos.

Octavio Café

Shopping Cidade Jardim
Av. Magalhães de Castro, 1200 – 3º piso
De segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 10h às 20h
Telefone: (11) 3198-9476
Flagship Faria Lima
Av. Brg. Faria Lima, 2996 – Jardim Paulistano, São Paulo – SP, 01451-000
Segunda a Sexta, das 07h às 21h, e aos sábados, das 10h às 19h
(11) 3074-0110
Shopping Eldorado
Av. Rebouças, 3970 – 1º Piso
Segunda a Sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 12h às 20h
(11) 2197-6308
Aeroporto Viracopos – Terra
Rodovia Santos Dumont, km 66 – Parque Viracopos, Campinas – Saguão de embarque
Segunda a Domingo, das 07h às 22h
(19) 3795-8546

Foto: Luís Simione/Divulgação

Compartilhe com seus amigos:

Bar Luce, o café do Wes Anderson, em Milão

Hoje eu vou contar sobre uma das surpresas lindas que eu tive em Milão, em 2017: o café do Wes Anderson, diretor do filme O Grande Hotel Budapeste. Ele assinou o design do Bar Luce, uma cafeteria cheia de charme, que fica na Fundação Prada.

Cartaz do filme O Grande Hotel Budapeste. Reprodução

Quando cheguei a Milão, em fevereiro de 2017, era minha primeira vez na cidade. Cheguei sozinha e ia encontrar uma amiga brasileira. Como sempre, tinha feito uma lista de cafeterias para visitar, sabendo que não conseguiria ir a todas, mas segui o fluxo da vida.

Gosto de viajar assim, sem uma programação muito rígida. Acho legal ter a liberdade de sair andando cada dia para um lado e descobrir o lugar de um jeito que você goste, de um jeito só seu. Até porque sempre tenho em mente que posso encontrar cafeterias incríveis e restaurantes que nem sempre estarão listadas nos sites ou aplicativos pesquisados.

Leia também:

Muita gente não consegue viajar sem uma programação, talvez seja esse um dos motivos que me faz amar viajar sozinha. (Pensando aqui: isso pode até ser tema de uma crônica em algum momento, BUT voltemos ao café do Wes Anderson).

A Fundação Prada

O Bar Luce fica na Fundação Prada. Se você gosta de exposições e obras de arte, vá em frente. O lugar de 19 mil metros quadrados é todo futurista, cheio de espelhos e tem uma arquitetura diferente, que mistura muito do moderno com o que já havia ali antes do espaço existir: uma destilaria.

O projeto é do arquiteto Rem Khoolas, que já fez também lojas e desfiles da marca. Tem uma torre dourada, inclusive, que é folheada a ouro. Não fica perto da Duomo e sim numa região industrial, cheia de galpões, mas é fácil de chegar de metrô + uma caminhadinha. Eu li que o que o senhor e a senhora Prada queriam era compartilhar sua coleção com os turistas e milaneses. Muitas obras são deles, mas o espaço também recebe outras exposições que não são fixas.

Você vai gostar de ler:

Pois bem. Eu gosto muito de ver exposições, visitar museus e tal, mas tudo o que eu sabia era que ali havia uma cafeteria… Só não sabia que era o café do Wes Anderson, muito menos inspirado no filme O Grande Hotel Budapeste (sim, sou meio desligada às vezes, o que pode ser bom porque traz surpresas constantes e dá uma certa graça e leveza à vida rs).

Bar Luce: o café do Wes Anderson em Milão

O Bar Luce tem uma decoração linda, tudo rosa, verde e azul. Bemmm a cara do filme! No cardápio tem vários tipos de café, chás, lanches, doces, pizza…

Independente do horário, é claro que eu ia optar pelo café. Escolhi cappuccino e gelato de chocolate. Eu amo affogato (sorvete com café por cima), mas também adoro gelato para harmonizar com café, separados mesmo, para ficar naquela de esfria, esquenta… Foi o que fiz aí. <3 Amei, amei, amei. Uma super experiência e cafezinho delicioso.

Ah, leia esses aqui também ó:

(Preciso confessar pra vocês que só me dei conta que se tratava do café do Wes Anderson depois que voltei pra casa. Foram duas felicidades: uma quando eu estava lá e outra quando eu não estava mais lá, mas me dei conta de que lá era lá :))

Bar Luce – Fundação Prada

Largo Isarco, 2, Milão, Itália (metrô linha amarela – estação lodi t.i.b.b)
Segundas, quartas e quintas, das 9h às 20h; sextas, sábados e domingos, das 9h às 22h; é fechado às terças.
Dica: não sei se ainda funciona assim, mas se você comprar a entrada para ver as exposições na fundação ganha um ingresso para ver um espaço exclusivo da prada dentro da galeria vittorio emanuele. aí pode parar na pasticceria marchesi para mais um cafezinho.

Que tal colocar o café do Wes Anderson no seu roteiro? Juro que é demais. Vai aqui no Booking, que tá no canto direito – se você tá lendo pelo computador – ou aqui em baixo – se você tá lendo pelo celular, e pesquise suas passagens e hotéis para Milão.

Se for na pegada mochilão e hostel, recomendo o Ostello Bello Grande, minha casa italiana, do lado da Estação Central. Eu sempre fico lá quando estou em Milão e já morei um tempo, inclusive. Incrívelllll! Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos pelas redes sociais usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo.

Foto de destaque: Reprodução do site da Fundação Prada/Attilio Maranzano

Instagram: Fernanda Haddad©

Compartilhe com seus amigos:

Drink de café com rum cubano é servido em espaço em SP

Se você gosta de drinks com café, vai gostar do Café al Fuego. Esse é o nome de um drink de café com rum cubano que é servido no Espaço Quai D´Orsay, um lugar dedicado aos amantes de charuto, em São Paulo.

Você vai gostar de ler:

Especialmente agora, com o tempo mais friozinho, a ideia é oferecer uma experiência diferente para quem aprecia café e também para os degustadores de charutos e suas harmonizações.

O Café al Fuego é um drink trazido pelo Club D’Orsay para São Paulo diretamente do Museo Del Ron, em Habana Vieja – Cuba. O drink de café com rum cubano é preparado com o legítimo Ron Dorado Legendario, além de café espresso brasileiro e leite vaporizado.

Leia também:

Espaço Quay D´Orsay

Endereço: Rua Haddock Lobo, 932 – Jardim Paulista, São Paulo – SP
Horário de funcionamento: Segundas-feiras aberto somente para membros; De terça até sexta-feira, das 15h à 01h; Sábados, das 15h à 00h.
Telefone: (11) 3582-4444

O drink de café com rum cubano parece interessante, não acha? Não experimentei, mas parece interessante e por isso achei legal compartilhar aqui. Conte sua opinião aqui em baixo, nos comentários.  

Foto: Divulgação

Compartilhe com seus amigos:

Coffee Week Brasil 2018 ocorre de 10 a 26 de agosto

Falta pouco tempo para começar 0 Coffee Week Brasil 2018, considerado o maior festival de cafés do Brasil. O evento, que vai dos dias 10 a 26 de agosto, chega à sétima edição com o objetivo proporcionar experiências únicas com o nosso cafezinho, nas cidades de São Paulo e Curitiba.

Leia também:

Coffee Week Brasil 2018: o que esperar?

Como nas outras edições, os estabelecimentos participantes estão divididos em 2 categorias: Standard e Excellence. Na categoria Excellence, as cafeterias devem usar grãos de café nacionais e de qualidade no preparo das bebidas.

Z Coffee: cappuccino e torta fudge de chocolate (R$ 14,90) Foto: Divulgação

Todas as cafeterias participantes do Coffee Week Brasil 2018 oferecem combos a preços que vão de R$ 9,90 a R$ 14,90. Junto com o cafezinho tem o acompanhamento, que pode ser petit fours, doces, bolos, sanduíches, sorvetes e outras comidinhas.

Ao todo, o festival já impactou mais de 250 mil pessoas. Para esse ano, os estabelecimentos participantes esperam 50 mil pessoas.

Eurobike Café: espresso e quadradinho (R$ 9,90) Foto: Divulgação

Você vai gostar de ler:

Coffee Week Brasil 2018

Quando? De 10 a 26 de agosto de 2018
Onde? São Paulo/SP e Curitiba/PR
Clique aqui e consulte os estabelecimentos participantes

Participe do Coffee Week Brasil 2018. Já escolheu as cafeterias que você vai visitar? Conte nos comentários as suas preferidas e compartilhe usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo. 

Foto de destaque: Depositphotos

Compartilhe com seus amigos:

Café especial da Chapada Diamantina é lançado pelo Grupo 3corações

Neste terça-feira, dia 31 de julho, o grupo 3corações lançou o microlote campeão do Concurso Nacional de Qualidade do Café da ABIC (Associação Brasileira da Indústria do Café) no BIO, restaurante do chef Alex Atala, no Itaim Bibi, em São Paulo. O café especial da Chapada Diamantina faz parte da linha Rituais Microlotes, nova aposta da marca.

Rituais Microlotes e o café especial da Chapada Diamantina

O café vem da Fazenda Divino Espírito Santo, localizada em Piatã, na Bahia. Letícia Conceição é a produtora do café da variedade Catuaí, produzido a 1.350m de altitude e processado por meio do método cereja descascada, que  consiste em descascar e despolpar o café antes da secagem.

Microlotes são cafés com volume mínimo de uma saca de 60kg e máximo de 21 sacas, tratados com o máximo cuidado pelo produtor, e desenvolvem características particulares, que variam de acordo com a safra, variedade, microclima e processamento.

Os cafés vencedores do concurso da ABIC são comercializados por leilão. Nesse caso, o grupo 3corações adquiriu cada saca de café por R$ 9 mil. Para se ter uma ideia, o preço do café tradicional negociado na bolsa de valores é de R$ 500, em média.

Hoje a @3coracoes lançou seu microlote de café especial no @restaurantebio, com ninguém menos que Alex Atala, além de Letícia e Michael Conceição, produtores da safra especial premiada pela Abic, e Silvio Leite, consultor de qualidade com reconhecimento internacional. É muito bom ver uma empresa desse porte trazendo café de qualidade da Chapada Diamantina para o mercado brasileiro. “Se o café, até chegar na nossa mão, não tiver um profissional e um equipamento capacitados, todo trabalho anterior é jogado fora. Acho importante a gente valorizar isso, a cadeia do alimento, a cadeira do café”, reforça o chef @alexatala. O café é delicioso, surpreendente! Teve até sorvete de pão na chapa para harmonizar >> (Tem mais nos Stories) ☕️❤️ #umcafezinhopelomundo . . . 📸 @umcafezinho #umcafezinho #cafezinho #coffeelife #coffeelovers #coffeeexperience #coffeeholic #3coracoes #cafeespresso

Uma publicação compartilhada por umcafezinho.com.br 🇧🇷 (@umcafezinho) em

Leia também:

Sugestões de harmonização

Esse café especial da Chapada Diamantina é uma edição limitada. São apenas 40kg, que podem ser degustados no restaurante BIO em três diferentes métodos de extração: espresso, prensa francesa e V60, a partir de R$ 7 a xícara.

O café também pode ser adquirido pelos clientes em embalagens de 250g, em grãos ou moído na hora, por R$ 26. “A possibilidade de servir no restaurante Bio um café especial, de um produtor artesanal, mostra a comunhão entre a excelência e a demanda de mercado e também mostra o esforço conjunto de um grupo de profissionais que querem atingir a excelência”, diz Alex Atala. Para uma experiência mais interessante, o restaurante BIO oferece opções de harmonização. Com o método V60, a sugestão é de pão de mandioca na grelha; Com a Prensa Francesa, pão de queijo tradicional; e com o espresso, bolo de mandioca com goiabada ou ainda o inusitado sorvete de pão na chapa. O café é encorpado, com acidez média, notas delicadas de especiarias e sabores doces que remetem à caramelo e estará disponível no BIO enquanto durarem os estoques.

Restaurante BIO

Av. Horácio Lafer, 38 – Itaim Bibi, São Paulo – SP
Aberto todos os dias, das 8h às 23h.
Telefone: (11) 3071-1968

O que achou do lançamento? Legal ver uma empresa desse porte investindo em café de qualidade para o mercado nacional, não? Deixe sua opinião nos comentários. 

Fotos: Douglas Asarian / Instagram: Fernanda Haddad ©

Compartilhe com seus amigos:

Cafeteria da Amélie Poulain, em Montmartre, Paris

Se você gosta de cinema, acho difícil que não conheça o filme francês O Fabuloso Destino de Amélie Poulainprotagonizado pela atriz Audrey Tautou. Com direção de Jean-Pierre Jeunet, a história se passa no charmoso bairro de Montmartre, em Paris, onde a fica o Café des Deux Moulins, a cafeteria da Amélie Poulain. Neste artigo, vou contar um pouquinho do que eu vi por lá. Será que vale a pena?

Leia também:

Café des Deux Moulins: a cafeteria da Amélie Poulain

Minha lista de cafeterias para visitar em Paris, era extensa (continua sendo, já que não deu tempo de finalizar) e esse era um dos lugares que eu, uma fã do filme, mais queria visitar. A sensação é mesmo de estar no cenário do filme e, logicamente, é cheio de turistas.

A parada foi para o café da tarde. Nas fotos, parece noite, mas era inverno e escurece mais cedo mesmo. Eles têm várias opções para café, almoço e jantar, mas como tínhamos acabado de comer, então ficamos apenas com um cappuccino (para mim – 5,50 euros) e um chocolate quente (para minha irmã – 4,50 euros). Mas, fiquem tranquilos…  Tem creme brulée.

[Paris 🇫🇷] – “Bonjour, Amélie!”. Se você gosta de cinema, sabe onde é essa foto. “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” é um filme de 2001, lindo, cheio de significados que valorizam a simplicidade e com uma trilha sonora incrível (procurem no YouTube). Esse é um dos filmes que eu mais amo, gente! A escolha foi um cappuccino (5,50€) é um chocolate quente (4,50€). Não deu para comer o crème brulèe e quebrar a casquinha porque não cabia, mas tem! 😍 Vale a visita! 📍15 Rue Lepic, 75018. De segunda a sexta, das 7h30 às 2h. Sábados e domingos, das 8h às 2h. #UmCafezinhoPeloMundo ☕️❤️💚 Quem já foi? Nos destaques dos Stories tem mais das cafeterias pelo mundo, vai lá ver! 😉

Uma publicação compartilhada por umcafezinho.com.br 🇧🇷 (@umcafezinho) em

Aí você me pergunta: vale a pena ir à cafeteria da Amélie Poulain? Eu te respondo: se você gosta do filme e quer perambular pelo bairro e parar para comer alguma coisa gostosa e tomar um cafezinho, almoçar, jantar… Sim. Agora, se você nem gosta do filme e tem um paladar muito exigente para o café, não vá. Paris tem opções de lugares que servem apenas cafés especiais, mas eu não gosto de me limitar a eles, como já expliquei aqui no blog.

Também não vale comparar o cappuccino na França com o cappuccino italiano, tá? Isso em qualquer lugar na França! Temos que considerar que cada país tem suas preferências e adaptações AND que nem todo mundo sabe fazer bem a receita original do cappuccino italiano, mesmo na Itália.

No mesmo bairro ficam pontos turísticos como o Moulin Rouge e a famosa e linda igreja Sacré-Coeur. Prepare as pernocas para caminhar bastante e subir escadas e ruas mais íngremes. Vale a pena e você poderá comer o creme brulée e quebrar a casquinha sem culpa (quem já viu o filme sabe do que eu tô falando!).

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

Um filme que fala sobre sonhos e sobre valorizar as coisas mais simples da vida. A fotografia e a trilha sonora são os quesitos que mais me encantam.

Estranho o destino dessa jovem mulher, privada dela mesma, porém, tão sensível ao charme das coisas simples da vida… – Frase do filme

Amélie foi criada isolada do mundo, em casa. Quando adulta, ela começa a trabalhar como garçonete no Café des Deux Moulins. Um belo dia, ela acha uma caixa com brinquedos antigos do ex-morador do seu apartamento. Ela decide procurar por ele para devolver, de forma anônima. Ao ver a felicidade dele com seus objetos de infância, Amélie percebe que pode tornar a vida das pessoas a sua volta mais feliz, com pequenos gestos. Esse passa, portanto, a ser o sentido da sua vida.

Veja o trailer (tem no Netflix):

Café des Deux Moulins

15 Rue Lepic, Paris > > > (LEVE SEU BICHINHO, é PETFRIENDLY)
De segunda a sexta-feira, das 7h30 às 2h. Sábados e domingos, das 8h às 2h.
Metrô | linha 12 – estação pigalle ou linha 2 – estação blanche

Você vai gostar de ler:

E aí, deu vontade de conhecer a cafeteria da Amélie Poulain, em Paris? Coloque no seu roteiro de viagem. Gostou da dica? Me conte aí em baixo e compartilhe usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo. 

Fotos: Fernanda Haddad ©

Compartilhe com seus amigos:

Caffè degli Specchi está na praça principal de Trieste desde 1839

Hoje eu trago aqui a última das cafeterias históricas que visitei em Trieste, na Itália. O Caffè degli Specchi (Café dos Espelhos, em português) foi fundado em 1839 e hoje é o único café da praça principal da cidade: a Piazza Unità d’Italia. A Itália tem muitas praças lindas, mas, como essa, não encontrei por enquanto. Ela é em formato de U e, logo em frente, a vista é para o mar.

Você vai gostar de ler:

Visitar o Caffè degli Specchi é como voltar no tempo

Mesmo durante o inverno, as mesas externas do Caffè degli Specchi – que contam com aquecedores e mantinhas nas cadeiras – chamam a atenção na praça. A decoração é deslumbrante e o cardápio de doces e cafés é super variado, mas as outras refeições também podem ser feitas por lá porque tem um restaurante. O século é o XXI, mas a sensação é mesmo de estar lá no Século XIX, durante o de Império Habsburgo.

Muita história aconteceu por lá. Isso porque o local era o escolhido para encontros importantes entre intelectuais, oficiais, artistas e escritores da época, como como Joyce e Svevo. Além disso, o café era cenário de concertos dirigidos por Franz Lehar, um dos maiores compositores austríacos, que se mudou para Trieste.

A origem do nome vem de uma tradição de gravar eventos históricos em placas de vidro ou espelhos. Poucos deles ainda existem.  No período pós-guerra, o Caffè degli Specchi tornou-se a sede da marinha britânica. 

Hoje, o espaço está sob comando da família Faggiotto, que também é reconhecida pela produção de chocolates artesanais italianos.

Leia também:

Caffè degli Specchi
Piazza dell’Unità d’Italia, 7.
Funciona todos os dias, das 8h às 23h.

O que achou do Caffè degli Specchi? Vale a pena colocar no seu roteiro de viagem na próxima ida à Itália. A cidade está cheia de cafeterias bacanas. Compartilhe sua opinião com a gente nos comentários e conte para os seus amigos nas redes sociais usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo.

Foto de destaque: Depositphotos/Foto do post: Fernanda Haddad©

Compartilhe com seus amigos:

Caffè Tommaseo, o círculo dos eruditos, em Trieste

O Caffè Tommaseo é um dos lugares mais lindos que eu já pisei na vida. Eu tinha pouco tempo na cidade de Trieste e esse foi um dos 3 cafés históricos da cidade escolhidos para visitar. O primeiro, eu já contei aqui no blog. Foi o Antico Caffè San Marco, que chegou a ser destruído no período de guerra, mas foi restaurado e hoje abriga também uma linda livraria. Saindo de lá, fui ao Tommaseo, o mais antigo da cidade, que me foi indicado pela Anna Illy, neta do fundador da illycaffè, motivo da minha ida até lá.

Um pouco da história do Caffè Tommaseo

Fundado em 1830 por Thomas Marcato, conhecedor de arte de Pádua, o Caffè Tommaseo fica ao lado da Piazza Unità d’Italia, um dos pontos turísticos da cidade. O nome do lugar vem de Niccolò Tommaseo, herói da República de San Marco (1848-1849). Há quem diga que Carolina Bonaparte, irmã mais nova de Napoleão e esposa do general Joaquim Murat, compraram o local em segredo.

Você vai gostar de ler:

Segundo informações oficiais, Thomas Marcato chegou a Trieste para trabalhar e foi o primeiro a introduzir o consumo de sorvete na cidade. Ele abriu o café e, com o passar dos anos, o espaço passou por algumas renovações, mantendo a inspiração no estilo tradicional dos cafés vienenses.

Apelidado de “La conventicola dei dotti” (O círculo dos eruditos), o local era frequentado por nomes como Svevo, Joyce, Stuparich, Quarantotti Gambini, Franz Kafka e Umberto Saba. Além de artistas, intelectuais e advogados, o Caffè Tommaseo também era ponto de parada dos banqueiros da Bolsa de Valores.

Atualmente, ele está sob gerência de Enoteca Bischoff, tradicional na cidade de Trieste desde 1777. Sem deixar a cafeteria histórica de lado, vinhos de alto nível estão disponíveis para os clientes, que podem aproveitar o lindo espaço para todas as refeições.

Caffè Tommaseo
Piazza Tommaseo 4,C
O café funciona de segunda a domingo, das 10h às 22h. O restaurante funciona de terça a domingo, das 12h às 15h e das 19h às 22h.

Gostou de conhecer o Caffè Tommaseo, em Trieste? Conhece mais alguma cafeteria por lá para indicar? Deixe o seu comentário e compartilhe nas redes sociais usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo. 

Foto de destaque: Fernanda Haddad©

Compartilhe com seus amigos:

Café San Marco existe desde 1914, em Trieste

Eu amo cafeterias históricas e hoje vou levar vocês ao Café San Marco, um dos que visitei quando estive em Trieste, na Itália. Ele existe desde 1914 e, nessa época, a cidade fazia parte do império Austro-Húngaro. Esse espaço lindo era um popular entre os artistas, estudantes e intelectuais da época e chegou a ser destruído pelas tropas austro-húngaras durante a guerra, em 1915.

Há quem diga que, nesse período, o café chegou a abrigar austríacos que queriam fugir para a Itália. Escritores como Giani Stuparich e Virgilio Giotti eram clientes assíduos, assim como James Joyce, Italo Svevo e Umberto Saba.

Trieste é uma cidade que respira café. Por ser uma cidade portuária e de grande importância para a economia do país, inclusive recebendo cafés do mundo todo, é lá que fica a sede da illycaffè, uma das marcas de café mais importantes e tradicionais do mundo.

Leia também:

O Antico Café San Marco ficou bastante tempo fechado e foi só reaberto em 1997, depois de ser restaurado pela empresa de seguros Assicurazioni Generali.

Em 2013, o espaço ganhou ainda uma pequena livraria, que trouxe mais charme e cultura ao lugar, sem descaracterizar toda a história que carrega. Entre os livros, tem algumas mesinhas para quem quiser aproveitar o momento para o café, para turistar, trabalhar ou estudar.

As mesas são todas com tampo de mármore e pés de ferro fundido super trabalhados. Nas paredes, alguns afrescos do pintor Vito Timmel, molduras lindas com referência às folhas do pé de café e lustres maravilhosos.

No cardápio não tem só café, mas opções que servem bem todas as refeições. Fui para o café da tarde e provei o espresso e o cappuccino e também duas opções de doces. A vitrine é linda e difícil de escolher.

Antico Caffè San Marco
via Battisti, 18 Trieste
+39 0400641724
FUNCIONAMENTO: DE TERÇA A QUINTA, DAS 8H30 às 22h; sextas e sábados, das 8h30 à meia-noite e domingos, das 8h30 às 23h. às segundas-feiras é fechado.

Gostou de conhecer o Antico Café San Marco, em Trieste? Essa é apenas uma das cafeterias históricas na cidade. Conte sua opinião nos comentários e aguarde os próximos posts com cafeterias pelo mundo. 

Fotos: Fernanda Haddad ©

Compartilhe com seus amigos: