Coffeeaholic: cafeteria no RJ oferece vivências sensoriais

Se você chegou até aqui, é bem provável que goste de café. Se também é do Rio de Janeiro ou está de passagem pela cidade maravilhosa, pode ser uma boa oportunidade para uma experiência diferente. Estou falando do programa Coffeeaholic, promovido pela cafeteria Sofá Café, no bairro de Copacabana.

Programa Coffeeaholic no Sofá Café RJ

A ideia do Coffeeaholic é te levar para uma experiência sensorial e elevar a percepção e o conhecimento sobre o café de forma interativa e prática. Você pode participar quando quiser, dentro do horário de funcionamento da loja, com cinco diferentes métodos de café. Cada módulo custa R$ 80 e é necessário fazer o agendamento prévio. Os grãos de café utilizados são especiais, orgânicos e com origem certificada.

Leia também:

Conheça os módulos do Coffeeaholic

1 . Personalidade dos Métodos

Esse é um módulo que permite provar o mesmo grão de café em quatro métodos diferentes de preparo – Hario, Frenchpress, Chemex e Aeropress. A Hario v60 usa filtro japonês com ranhuras no interior, que facilita a expansão do pó de café no momento da coagem e faz com que os grãos absorvam mais água. Com isso, há hidratação completa do café, o que garante uma bebida mais incorporada e homogênea.

Depois, vem o Frenchpress. Sem uso de filtro de papel, ele faz uma infusão que mistura o café com a água aquecida e depois o separa por um êmbolo. Para quem gosta de um café mais leve e sem resíduo, o melhor é o Chemex. Criado nos Estados Unidos, em 1941, o filtro de papel grosso é dobrado em forma de cone, formando uma parede tripla em um dos lados. O Aeropress agrada a todos os paladares, por ser um café coado com características de espresso.

2 . Café Coado

Simplificando o Café Especial em Casa > FrenchPress * Aeropress * HarioV60 * Chemex * Coador Pano

3 . Espresso

Desvendando o espresso * Onde beber * Xícara Cheia x 30ml * Extração Perfeita

4 . Infantil

Proporcionar para as crianças experiências com o café. Com atividades interativas e lúdicas > Café Coado * Bebidas Infantis

5 . Coffee Star

A máxima experiência em uma xícara de café > Treinamento + vivência

Sofá Café RJ

Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 300, Loja A. Copacabana, Rio de Janeiro

Funcionamento: de segunda a sábado, das 8h às 21h

Telefone: (21) 2543-9107

O que achou do programa Coffeeaholic? Quer participar? Conte nos comentários e compartilhe nas suas redes sociais usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo. 

Foto: Divulgação

Compartilhe com seus amigos:

Coffee Truck serve cafezinho grátis neste feriado, no RJ

Turistas e moradores do Rio de Janeiro vão poder provar mais de sete sabores de cafés passados na hora sem pagar nada. Isso porque, durante o feriado de Corpus Christi, um coffee truck, patrocinado pela Melitta, vai estar estacionado na porta do Centro Cultural Banco do Brasil, no centro da cidade.

Você vai gostar de ler:

Coffee Truck tem baristas que preparam o café na hora

Além de curtir as atividades culturais no CCBB, entre os dias 15 e 17 de junho, você pode degustar um cafezinho, das 10 às 17 horas. No cardápio, tem café para tipo de paladar e também cappuccino, mocha e machiato.

Os baristas preparam o café que você escolher na hora e explicam sobre as características e o método de preparo. Segundo Ricardo Andrade, gerente de Marketing da divisão de cafés da marca, o objetivo da ação é oferecer um momento diferente, uma pausa descontraída para café.

Serviço – Coffee Truck Melitta

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

Endereço: rua Primeiro de Março, 66 – Centro – Rio de Janeiro – RJ

Datas: 15, 16 e 17 de junho de 2017

Horário de funcionamento: das 10h às 17h

Leia também:

Cafezinho já é bom. De graça e ainda com atividades culturais, melhor ainda. Não acha? Escreva nos comentários a sua opinião sobre o coffee truck e compartilhe com seus amigos pelas redes sociais usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo.  

Foto de destaque: Divulgação

Compartilhe com seus amigos:

Café na Confeitaria Colombo agora dentro do Galeão

Que tal um café na Confeitaria Colombo antes de pegar o voo? O belíssimo Patrimônio Cultural e Artístico do Rio de Janeiro ganhou mais um endereço na cidade e acaba de inaugurar um espaço no Aeroporto Galeão, localizado na área restrita de embarque Internacional. Rico em detalhes, o café reproduz um pouquinho da beleza e do glamour da belle époque, que é bem forte no ambiente da sede, no Centro do Rio de Janeiro.

“Depois da experiência bem sucedida que tivemos com os quiosques nas Paineiras, no acesso ao Corcovado, percebemos que a Confeitaria Colombo tem um potencial grande para explorar esse modelo de negócio”, conta Rafael Zambrotti, gerente geral da Confeitaria Colombo.

Café na Confeitaria Colombo: o que é servido na nova unidade

Balcão de mármore, mesas, cadeiras e, claro, o cardápio fazem jus à história de mais de 100 anos de sucesso. Na nova unidade, é possível parar para tomar um café na Confeitaria Colombo e saborear coxinha, empadas, pastel de forno, sanduíches e saladas, além de bolo caseiro e as tradicionais Torrada Petrópolis e Torrada Americana. Entre os doces, clássicos como o Viradinho de Nozes e o Pastel de Nata.

Outras opções são as Tarteletes de Chocolate com Avelã ou Limão e as Bombas de Chocolate e Creme. Uma seleção de cafés especiais, feitos com o blend exclusivo da Confeitaria Colombo, acompanha as delícias da casa. Há ainda um espaço reservado para os produtos exclusivos da Confeitaria Colombo, desde biscoitinhos e chás artesanais até cadernos, bolsas e canecas.

“Está nos nossos planos expandir a marca e levar a Confeitaria Colombo para outros pontos da cidade”, completa Zambrotti.

Você vai gostar:

Quer tomar um café na Confeitaria Colombo? Veja todos os endereços:

Confeitaria Colombo – Aeroporto Galeão (RJ)

Aeroporto Internacional Tom Jobim /Galeão, Terminal 2, 2º andar – Área restrita de embarque internacional.

Todos os dias, das 5h às 00h

+55 (21) 3398-2208

Confeitaria Colombo – Centro

Rua Gonçalves Dias, 32, Centro

De segunda a sexta-feira, das 9h às 19h.

Sábados e feriados, das 9h às 17h.

+55 (21) 2505-1500

*Dica do Um Cafezinho: desça na Estação Carioca do Metrô, vá de ônibus ou táxi. Carro não é a melhor opção.

Forte de Copacabana

Praça Cel. Eugênio Franco, 1 – Posto 6 – Copacabana

De terça a domingo, das 10h às 20h.

+55 (21) 3201-4049

Cristo Redentor

Estrada das Paineiras, s/n° – Santa Teresa, Rio de Janeiro/RJ

Para mais informações, acesse www.confeitariacolombo.com.br.

Que tal convidar um amigo para um café na Confeitaria Colombo? É um passeio e tanto. Compartilhe nas redes sociais usando a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo.

Fotos: Wagner Pinheiro/Divulgação

Compartilhe com seus amigos:

Movimento anti-café é tendência e não tem nada contra o cafezinho

Já ouviu falar do termo anti-café? Não é nada contra beber ou acabar com hábito do cafezinho, não. É uma proposta que surgiu na Rússia e que vem se espalhando pelo mundo. Basicamente, é como se a cafeteria se transformasse em um co-working e te alugasse uma estação de trabalho por um determinado período do dia com os itens do cardápio inclusos à vontade, com cafés de qualidade, chás, pães e bolos, além de Wi-Fi, é claro. Se quiser levar a sua própria comida também, tudo bem. É para se sentir em casa mesmo.

Com o advento e fortalecimento da economia criativa, ainda bem que as cafeterias estão encontrando soluções eficazes para lucrar de forma sustentável e deixar os clientes e trabalhadores remotos à vontade, promovendo um espaço agradável para networking. Quando se trata de anti-café, a forma de consumo é outra e não existe aquele desconforto de se sentir pressionado para fazer o pedido o tempo todo, sabe?

Anti-café no Brasil: onde tem e quanto custa?

Em São Paulo tem o Lemni Café, que fica em Pinheiros e inaugurado em junho deste ano, e em Belo Horizonte tem o Guaja, que abriu as portas em fevereiro deste ano e também oferece espaço para eventos e sala de reunião. Nos dois estabelecimentos, se você precisa ficar só 15 minutos ou o dia todo, vai pagar proporcionalmente, como se fosse uma tarifa de estacionamento.

No Lemni, meia hora custa R$ 12 e você paga mais R$ 3 a cada 15 minutos, sendo que a diária tem o valor máximo de R$ 66 e você tem a opção de pagar só pelo que consumir. Por exemplo, um cafezinho custa R$ 3,50. Já no Guaja, uma hora completa custa R$ 12 e, por dia, o valor pode chegar a R$ 48, sem essa alternativa de pagar só pelo que consumir.

Lemni Café

Rua Simão Álvares, 781, São Paulo | Tel.: (11) 98611-7450

De segunda a sexta-feira, das 10h às 19h.

Guaja Café

– Av. Afonso Pena, 2881, Belo Horizonte | Tel.: (31) 2127 – 1517

De segunda a quinta-feira, das 8h às 23h30; às sextas, das 8h às 00h30; e sábados, das 9h às 00h30.

Cafeteria de São Paulo oferece diária de café especial e internet

O espaço é lindo e faz a experiência do café ainda mais interessante e inspiradora. O Octavio Café chama a atenção na Avenida Faria Lima, em São Paulo. Não tem exatamente a mesma proposta de anti-café, mas está quase lá! A novidade é que o cliente pode aproveitar melhor o espaço para um dia todo de trabalho com café à vontade.

A proposta do Café do Dia começou em outubro deste ano e funciona assim: você paga R$15,90 e recebe uma caneca para consumir café filtrado à vontade pelo tempo em que permanecer na cafeteria, que tem Wi-Fi gratuito. Cada dia é servido um blend diferente, feito pelos baristas da casa. De acordo com o gerente Jonas Picirillo, a ideia é atrair justamente o público que passa a tarde em trabalhando e fazendo reuniões de lá.

Lembrando que o Café do Dia não é válido nas unidades do Aeroporto de Viracopos, em Campinas, e nem na do Shopping Eldorado.

Matriz Octavio Café

Av. Brigadeiro Faria Lima, 2996, São Paulo | Tel.: (11) 3074-0110

Horário do Café do Dia: de segunda a sexta-feira, das 7h às 21h.

Estacionamento com manobrista: de segunda a sexta R$26 (período de até 3 horas); finais de semana R$10 a primeira hora, R$10 a segunda hora e R$5 demais horas.

Podemos ficar tranquilos, os cafezinhos estão garantidos. O “anti” do termo anti-café faz oposição aos modelos tradicionais de cafeterias que oferecem Wi-Fi, mas te pressionam para desocupar a cadeira se você não consome nada enquanto trabalha.

O valor pode não ser tão baixo quanto você esperava, mas já colocou na ponta do lápis quanto custa manter uma sala comercial e toda a infra-estrutura necessária para trabalhar com qualidade de vida e bons cafés? Sem contar o Networking, né?

Por aqui, o movimento ainda é tímido, mas o importante é que começou. Sobre os muitos anti-cafés pelo mundo, vamos falar em breve. Conhece algum bacana para compartilhar com a gente? Escreva nos comentários ou use a hashtag #UmCafezinhoPeloMundo nas redes sociais.

Foto: Pixabay

Compartilhe com seus amigos: